Páginas

terça-feira, 14 de julho de 2015

LONDRES


Penso que desta vez foi uma das poucas em que tive a sorte de apanhar um tempo esplêndido. Aproveitei um momento tranquilo no jardim e fiz este registo.


quinta-feira, 14 de maio de 2015

NA MINHA VARANDA


Esta Yucca que tem cerca de dezoito anos e está na minha varanda há uns quatro, é uma admirável resistente.

ALVOR

Adoro este areal imenso da praia do Alvor. Adoro esta paz...


Ir ao Fhiserman's Rest também faz parte. Quem estava na grelha era o Nilton.


Ferragudo, vista da varanda do Restaurante Praia Grande.



quinta-feira, 23 de abril de 2015

FOLHAS SECAS



Ontem já no final do dia sentei-me num dos bancos de madeira do Jardim Amália e registei estas folhas de eucalipto que tinha apanhado junto do Parque Eduardo VII. 

terça-feira, 21 de abril de 2015

ARRAIOLOS


Ao jantar, no Restaurante da Pousada, esta senhora francesa captou o meu interesse.




No dia seguinte, ao almoço, registei o que via através do envidraçado.



segunda-feira, 20 de abril de 2015

PORQUE CAEM AS FOLHAS?


"Desenhar a dormência da árvore de folha caduca através dos ramos e a explosão da vida nova através dos rebentos de folhas, flores e respectivas cores. No final, porque o despertar da dormência é sempre imprevisível, há que respeitar essa incógnita e ousar dar-lhe uma solução gráfica. Como? Salpicando as cores que vemos e as que não vemos por cima do desenho." Este foi o exercício que o  Mário Linhares nos lançou na sua oficina de diários gráficos , no passado dia 18, na Gulbenkian.





segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

ALHOS


Em casa por causa da gripe, decidi desenhar uma cabeça de alhos que andava há imenso tempo com vontade de fazer e experimentar uns lápis aguarela que me tinham oferecido.

 

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

ZOO


Uma manhã de sábado muito bem passada num workshop com Eduardo Salavisa. Foi a primeira vez que desenhei animais no zoológico e gostei bastante dos exercícios propostos. 




quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

SERRA DA ESTRELA


No Covão do Boi, a Nossa Senhora da Boa Estrela ou do Bom Pastor, foi esculpida em baixo relevo na rocha granítica por António Duarte e inaugurada em 1946. A ideia partiu de um Pároco local que quis homenegear a Santa protectora dos pastores. 



As incontornáveis torres de radar, ícons da Serra da Estrela!



ALDEIA HISTÓRICA DE SORTELHA

Aldeia em granito com ruas e vielas fechadas por muralhas, onde as casas se encostam e assentam nos penedos aproveitando a exposição solar, razão pela qual os seus habitantes são conhecidos pelos "lagartixos". Vista do castelo (e dos moinhos éolicos) a partir da muralha.


Restaurante D. Sancho I. Comida regional. Muito bom o veado guisado e o prato de enchidos. 



BELMONTE

A vila histórica de Belmonte, terra de Pedro Álvares Cabral, é a mais impressionante localidade de criptojudaísmo da Península Ibérica. O seu castelo em conjunto com o de Sortelha e Vila de Touro, formaram em conjunto com a Serra da Estrela e o Vale do Zêzere, a linha defensiva do Alto Côa até à assinatura do Tratado de Alcanices (1297). Entre o castelo, igrejas e museus: Descobrimentos, Judaico, do rio Zêzere e do Azeite, a villa romana da Fórnea, a oferta para o visitante é muita. Pena que só tenha conseguido fazer estes desenhos.








sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

FINAL DE ANO_SERRA DA ESTRELA


O antigo Sanatório da Covilhã foi projectado no anos 20 pelo arquitecto Cottinelli Telmo, a pedido dos Caminhos de Ferro, para tratamento da tuberculose dos seus empregados e demorou 8 anos a ser construído (1928-1936). Em 2011 o Grupo Pestana inicia a sua reabilitação sendo o projecto da responsabilidade do arquitecto Eduardo Souto Moura. Aberta em Abril de 2014, a Pousada da Serra da Estrela, apesar dos seus 92 quartos, o que a aproxima mais de um hotel, mantém a qualidade dos serviços das Pousadas tradicionais. Uma equipa fantástica e uma jovem chefe de cozinha irrepreensível, acolheram-nos e tornaram a estadia muitíssimo agradável. 




quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

2003_PIODÃO


Encontrei este desenho num caderno há muito guardado. Lembro-me de o fazer em conjunto com os mais jovens elementos da família, durante um passeio pela aldeia. Pena não poder partilhar os deles mas cada um guardou o seu como recordação destas férias. Vale a pena visitar e explorar.