Páginas

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Soltar o traço com o Pedro Alves

Neste workshop fomos desafiados a utilizar uma linha solta, sem receio, para registar o que estávamos a observar. Os exercícios dividiram-se em duas partes: na primeira tivemos mais tempo para fazer um desenho com maior rigor (desenho bom) e depois menos tempo para fazer um desenho do mesmo tema mas mais rápido (desenho mau) de forma a entendermos que é o nosso cérebro que comanda o que desenhamos e não a nossa destreza, mecanismo que o Pedro explicou de forma muito interessante através do paralelismo que fez entre a escrita e o desenho. Porém, fundamental como na escrita, é praticarmos e praticarmos para que as nossas mãos sigam instintivamente as impressões que o cérebro regista.

O primeiro desenho que fiz foi da Isabel  Alegria, o segundo foi junto da Casa Atelier da Vieira da Silva e por último fomos para o jardim das Amoreiras e o Pedro pediu-nos para juntar cor.







2 comentários:

  1. Celeste! O terceiro desenho (o segundo "bom") ficou fantástico! Aquela esquina, a perspectiva, as sombras nos vidros, a delicadeza das linhas... Adoro!
    PS - Obrigada pela visita aos meus desenhos e parabéns pelo blogue, que não conhecia. Já o tenho na minha lista. :)

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada Miú. Na verdade quando o fiz estava a pensar na dificuldade que tinha em escolher e registar apenas o essencial e, como disse ao Pedro, a sombra nos vidros pareceu-me fundamental, mas será?
    Quanto ao Caçadora de Desenhos desde que o descobri (devo dizer que achei o nome fabuloso) que o visito regularmente porque gosto bastante de tudo o que é publicado.

    ResponderEliminar